O que é uma franquia?

Franquia, franchising ou franchise é um negócio que possui como modelo de operação copiar e transferir para outro ponto comercial, com autorização de quem detém os direitos e criou aquele modelo inicial. O termo franquia é utilizado para representar a relação entre o franqueado e franqueador, os direitos e obrigações desta relação e a unidade operada pelo franqueado.

O franqueador fornece ao franqueado o direito de comercialização de seus produtos e serviços, além de seu conhecimento, o know how, e gerenciamento. Este modelo de negócio é regido pela lei 8955/94, logo, a circular de franquia é obrigatória e deve ser apresentada pelo franqueador, indicando as condições jurídicas. Já o franqueado investe, trabalha e assume integralmente os custos de montagem e operação de sua loja franqueada e também remunera a franqueadora pela transferência de know how,  treinamentos, uso da marca e assistência contínua.

Investir em um modelo de franquia é a certeza de colocar o seu dinheiro em uma empresa que já deu certo, passou por desafios e que deseja ampliar o alcance.  O investidor tem apenas o trabalho de adquirir o direito de abrir a loja física ou home office (em marcas que possibilitam essa atividade) e começar a executar as atividades da marca de acordo com suas regras.

Outro ponto que o interessado deve observar é a possibilidade de oferecer um produto e/ou serviço que já foi testado, comprovado e aprovado pelo público. Como tudo já está à disposição do franqueado, ele só precisa garantir a qualidade do trabalho, a divulgação, a capacitação dos seus colaboradores e o controle de gastos, pois mesmo que a marca não pertença a você, será sua responsabilidade administrar os gastos e investimentos na sua unidade.

Um grande exemplo de  franquia é o  McDonald ́ s. O McDonald ́ s inicialmente possuía apenas um local de venda já estando no auge de suas vendas. Porém, o restaurante se recusava a  abrir outra unidade própria. O cenário mudou quando um simples vendedor apareceu com uma oferta para copiar o modelo de negócio dos irmãos McDonalds e abrir outras lojas com a mesma bandeira do restaurante.

Assim, anos depois o vendedor (Roy Kroc), abriu a primeira franquia do McDonald’s e nunca mais parou. Hoje são mais de 5 mil unidades em todo o planeta. Mais de mil apenas no Brasil.

Startups: Origem, desenvolvimento e atualidade.

Sem dúvidas você conhece ou já deve ter ouvido falar sobre Startups em algum lugar, seja na televisão, na internet, ou em algum outro veículo de comunicação. Mas você realmente sabe o que é uma Startup? Algumas nomenclaturas ou a utilização de termos em inglês, podem fazer com que o entendimento pleno do que é uma Startup se torne complicado, mas não se preocupe, estamos aqui justamente para descomplicar tais coisas.

Startup significa o ato de começar algo, normalmente relacionado com companhias e empresas que estão no início de suas atividades e que buscam explorar atividades inovadoras no mercado. Sendo assim, empresas Startups buscam a inovação em qualquer área ou ramo de atividade, procurando desenvolver um modelo de negócio escalável e que seja repetível. Desse modo, um modelo de negócio é a forma como a empresa gera valor para os clientes e um modelo escalável e repetível significa que, com o mesmo modelo econômico, a empresa vai atingir um grande número de clientes e gerar lucros em pouco tempo, sem haver um aumento significativo dos custos.

A utilização do termo Startup, para designar empresas recém-criadas e rentáveis, começou a ser popularizado nos anos 90, quando houve a primeira grande “bolha da internet”. Nessa época, muitos empreendedores com ideias inovadoras e promissoras, principalmente associadas à tecnologia, encontraram financiamento para os seus projetos, que se mostraram extremamente lucrativos e sustentáveis. Naquele período, grande parte da explosão de empresas startups surgiu no Vale do Silício (Silicon Valley), uma região da Califórnia, nos Estados Unidos, de onde saíram empresas como por exemplo, Google e Microsoft, exemplos de startups que hoje estão fortemente solidificadas e são líderes nos seus setores de atuação no mercado. No Brasil, as primeiras empresas a seguir o modelo startup começaram a aparecer no começo do século XXI, sendo que a partir de 2010 este ramo apresentou um crescimento vertiginoso, de acordo com dados da Associação Brasileira de Startups – ABStartups. Já no que se trata da atualidade, 2020 foi um ano complicado e marcado pela pandemia da Covid-19 e a crise em vários setores, desencadeada pela doença. Entretanto, mesmo com a crise, 2020 se consolidou como o ano das startups, segundo o levantamento “Inside Venture Capital Brasil”, realizado pela empresa de capital aberto, Distrito, que evidenciou que os investimentos em startups brasileiras acumularam até novembro, o valor de U$$ 2,87 bilhões. Sendo assim, a expectativa para 2021, na opinião geral de especialistas, é de que seja um ano ainda melhor para o segmento das startups, que continuam em ritmo de crescimento e consolidação no mercado.

Startups Unicórnios: o que significa o termo?

Aqueles que são do ramo de startups já estão familiarizados com o termo “unicórnio”. O conceito é simples, alcançar tal feito, nem tanto. Unicórnio é o nome dado a startups avaliadas em mais de U$ 1 bilhão de dólares, antes de abrir seu capital em bolsas de valores, ou seja, antes de realizar o IPO (Initial Public Offering).

O termo startup unicórnio surgiu a partir da investidora de capital americana Aileen Lee, em seu artigo Welcome to the unicorn club: learning from billion-dollar startups, que significa, “Bem-vindo ao clube dos unicórnios: aprendendo com as startups de um bilhão de dólares”. A palavra “unicórnio” brinca com a ideia de que esse tipo de empresa seria extremamente raro. Então, os unicórnios são as empresas que enfrentaram os desafios, sobreviveram aos obstáculos e alcançaram o tão sonhado décimo dígito. Nas palavras da própria Lee, “sabemos que não é perfeito – unicórnios aparentemente não existem (…). Mas gostamos desse termo porque ele alude a algo raro e mágico.”

“Raro” já não é mais um adjetivo facilmente aplicável a este tipo de empresa. Em 2013, ano em que publicou seu artigo, Lee mapeou 39 startups com status de unicórnio. Em janeiro de 2020, segundo a consultoria CB Insights, já haviam 442 startups com status de unicórnio no mundo. Atualmente, já se fala, inclusive, em variações dependendo do tamanho da avaliação – decacórnio para startups avaliadas em mais de U$ 10 bilhões, hectocórnio para U$ 100 bilhões etc.

Se tornar uma startup unicórnio é objetivo de diversas empresas, que se empenham e trabalham diariamente para alcançar o tão sonhado bilhão. Algumas startups brasileiras já conquistaram tal façanha, como por exemplo, PagSeguro, Nubank e Ifood. Contudo, por mais que muitos desejem, não existe uma fórmula mágica para o sucesso, embora, alguns unicórnios que deram certo no mercado compartilhem alguns pontos, que podem servir de exemplo:

Propósito

O propósito de uma empresa é a definição de onde ela quer chegar e o motivo da própria criação.

Determine a importância do seu empreendimento para o público.

Lembre-se do que te motivou a abrir a empresa, o quanto o produto é importante para o seu cliente e o que será sanado. Pense no que o seu negócio se difere da concorrência para potencializar o benefício ao usuário e, com isso, se posicionar competitivamente.

Pense nas pessoas.

Focar os esforços e os benefícios da empresa para as pessoas é o que possibilita o crescimento e satisfação de todos. Direcione as vantagens para a persona e também para os funcionários. Deixe claro que todos são essenciais para a melhoria dos processos, o aumento das vendas e a redução de despesas.

Pense grande

Pensar grande e ter propósitos inspiradores é o que move as empresas do ponto em que elas estão, para o futuro que elas podem chegar. Realizar planejamentos realistas é essencial, entretanto, nada te impede de pensar em crescer. Almeje grandes conquistas e pense em como a  sua empresa pode ajudar mais pessoas, por exemplo.

Para alcançar o primeiro bilhão de dólares, é importante que o empreendedor pense globalmente e gerencie a empresa do modo certo. Além disso, é necessária ambição, ter a vontade de dominar o mundo com a sua empresa e pró-atividade para ampliar o seu networking. Chegar no título de startup unicórnio, obviamente, é um desafio, senão todas as empresas seriam, né?. Como já pontuado anteriormente, não existe uma receita ou um passo a passo 100% certo para sua empresa se tornar bilionária. Se tornar unicórnio é uma consequência de um trabalho bem feito, com boas estratégias e um excelente desempenho.